MINISTÉRIO DO BELENZINHO CHEGA EM TOCANTINS


POLEMICA

Conforme já divulgado no Portal JM Notícias de Tocantins e reverberado com comentários no Blog do Pastor Geremias Couto, a Assembleia de Deus Ministério do Belém, filiada a CONFRADESP está se expandindo para o Estado do Tocantins.

Não seria novidade, não fosse o presidente desse ministério e concomitantemente dessa convenção de ministros, o pastor que é também presidente da CGADB (Convenção Geral), José Wellington.

O assunto é polêmico e tem gerado até processo eclesiástico entre convenções, como aconteceu entre a CONADEPE e a COMADALPE em Pernambuco, também algo semelhante aconteceu na Bahia com a CEADEB e a AD de Salvador, embora esta última tenha sido por outro motivo, que não invasão de campo.

Não acompanhei o desenvolvimento histórico de como as convenções nativas saíram de seus estados e fincaram estacas em outros. Eu mesmo pertenço a uma convenção de outro Estado, e quando eu trouxe pra Pernambuco a CADEESO, já não era novidade ter-se mais de uma convenção fora de seu Estado. Isso só aconteceu porque houve brecha e consentimento ou omissão por parte da Convenção Geral.

Reza o estatuto da CGADB o seguinte
Art. 9º. É vedado aos membros da CGADB:
I – abrir trabalhos em outra região eclesiástica e receber ministros ou membros de uma Assembleia de Deus no Brasil atingidos por medida disciplinar;
Art. 10. Perderão a condição de membros da CGADB os infratores do disposto no artigo 9.º deste Estatuto.

Não sei por quais razões o presidente José Wellington e diretoria, fizeram vistas grossas para as invocações do estatuto, feitas pelos que se sentiam violados, mas, o fato é que nenhuma atitude foi tomada que pusesse fim ao imbróglio.

Pastor Geremias que esteve presente quando a AD Madureira foi excluída da CGADB por ferir o estatuto, ele, que na época foi contra a exclusão, é favorável a uma reforma dentro de estatuto que seja atual e praticável e não utópica.

Não sei quem ganha ou quem perde com o fato, mas, não dá pra fingir que não tá acontecendo.

Vejo um fato positivo e um negativo nessas “invasões”, alguns campos tratam muito mal aos seus obreiros e até a os membros, pisam e humilham. Com a presença de outras convenções, há um receio de continuar com esse tipo de postura. Por outro lado, surge uma concorrência esquisita para “crescimento” que extrapola a ética e o bom senso. Começa-se um assédio de obreiros e membros da igreja nativa que chega a ser vergonhoso, é a velha pescaria no aquário dos outros. Isso é danoso chegando a ser diabólico, de tantos males que causam.

Sem contar que começasse a consagrar obreiros, de diáconos a pastores, a toque de caixa. Tudo em nome do crescimento.
Qual a solução então?

Acho que a complexabilidade do tema, são tantos pontos a serem dirimidos, que o assunto merece uma AGE só para discussão.
Em particular, eu acataria o que fosse decidido.

Robson Aguiar

Anúncios

2 respostas em “MINISTÉRIO DO BELENZINHO CHEGA EM TOCANTINS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s