MMA E O CRENTE.



Desde criança, tenho simpatia por arte marcial. Quando me converti, acabei me afastando, até porque praticava capoeira, e a ligação dessa arte com o candomblé era muito forte. Outras artes marciais, como karatê e Taekendo também tem ligações com a religião pagã oriental.

Quando me tornei policial, ainda na escola, acabei sendo obrigado a praticar arte marcial novamente, pois era matéria do curso. Após dez anos de serviço, depois de fazer curso de defesa pessoal e combate com faca, resolvi voltar a treinar e hoje treino Jiu jitsu.

Essa arte marcial tem me ajudado muito no meu serviço, pois evita o uso da arma letal. Também tenho ajudado muito meus companheiros de farda, passando para eles algumas dicas de imobilização e condução.

Dou esse testemunho, para relatar que nem tudo na arte marcial é violência. Na verdade o propósito maior deve ser de defesa e não de ataque. Os neo gladiadores, estão demonstrando no octógono a luta em sua plenitude, apesar do sangue, aqueles homens são preparados para estarem ali, mesmo quando desmaiam, o que é comum no jiu jitsu.

Há todo um cuidado para evitar que aconteçam acidentes, médicos e UTI estão prontos para darem assistência. Apesar das fortes imagens, o atleta tem controle de suas ações e sabe até onde pode ir. Além do mais o árbitro está lá para preservar a inegridade física do lutador.

Mas, será que existe base bíblica para treinar arte marcial, observemos o texto que se segue “E estavam ali os três filhos de Zeruia, Joabe, Abisai, e Asael; e Asael era ligeiro de pés, como as gazelas do campo”. 2 Samuel 2:18

Claro que ligeiro de pés, é figura de linguagem, mas, vemos ai homens que tem preparo para batalha, e ganharam destaque em Israel. Então, eu diria que nas Forças Armadas, bem como nas policias e outras áreas de segurança, a arte marcial é muito bem vinda.

Por outro lado, além da segurança que fornece ao praticante, outro beneficio é o do preparo físico, pois, faz parte do treinamento.

Só recomendo, que se tenha cuidado com o lado espiritual que as vezes o mestre ou professor quer passar para os alunos. É preciso ter cuidado, principalmente com a filosofia da arte. Às vezes a yoga é introduzida como parte do treinamento, mas, quem é cristão, deve procurar uma academia que não exija tal prática.

O outro lado que pode ser abordado, e de fato já foi pela irmã Rô, em seu Blog, é do testemunho do lutador, ou praticante da arte. A exemplo disso Victor Belford, vem dando testemunho nesse esporte há muito tempo e o nome do Senhor tem sido glorificado por meio desse atleta.

Finalizando, Em qualquer outra arte marcial, existem acidentes, mesmo em torneios olímpicos, então não vejo sustentação bíblica de que um cristão não possa figurar entre os que praticam artes marciais, tal como MMA.

Pr. Robson Aguiar

Anúncios

5 respostas em “MMA E O CRENTE.

  1. Gostei do artigo, pra falar a verdade eu não gosto acho violento, mas vejo como um trabalho de pessoas preparadas para isso. Para mim pode ser violento , mas pra eles não, então não vejo como imoral, e acho até legal eles glorificarem a Deus, como os jogadores de futebol, assim sempre fui em cada vitória minha na profissão, sempre dedicava a Deus, bem centrado seu artigo!

    Curtir

    • Confesso irmã Rô, que escrevi esse texto, após ler sua matéria. Sou assembleiano de nascença espiritual (risos), mas, não sou hipócrita, procuro ser natural, e expressar o que creio, sem medo de represaria por conta dos contrários. Vejo o assunto com cuidado, mas, tenho minha opinião já descrita no texto. Não abro mão da liberdade de expressão e pensamento. Sou ortodoxo, quanto a doutrina assembleiana, mas, moderado no tocante a temas polêmicos como o proposto neste blog. Parabéns! irmã Rô por sua coragem e pela matéria.

      Curtir

  2. Querendo ou não é uma violência contra o corpo, e Deus nos deu o nosso corpo para cuidarmos dele e não massacrá-lo.Tais lutas que são tidas como trabalho tipo o MMA, que o lutador vai até a luta já sabendo do combate, eles levam porrada já esperando por isso, não é como vc ser agredido sem esperar e se defender. Ali vc sabe, só há um ganhador.então biblicamente acho errado, mas como o ser humano não consegue seguir tudo que a bliblia diz, tentamos segui-la e fazer o melhor de nós, mas Deus é tão maravilhoso que é muito pouco o que fazemos diante do que ele é e merece.referente ao texto o cristão aprender algumas artes marciais desde que não seja como trabalho, mas como um aprendizado em defesa pessoal ou por esporte, meu ponto de vista não é pecado.

    Curtir

    • Rita, seu ponto de vista é coerente, apesar de que observo na Bíblia, desde a eternidade no céu antes da queda de satanás, que já existiam os exércitos celestiais, isso me lembra armas, que me lembra guerra, que nos lembra ferimentos. Creio que até na eternidade os exércitos de Deus continuarão existindo. Quero dizer com isso, que satanás não foi banido do céu, na base do “por favor, se retire”, mas de uma ação enérgica do Deus dos exércitos. Penso, que na busca pelo preparo para promoção de segurança, é inevitável vir os ferimentos. Os torneios, por sua vez, são resultados desse contexto de lutadores, de guerreiros. Lógico, que eles representam uma pequena parcela da sociedade, pois, e que nem todos nós, estamos preparados para aceitar esse tipo de atleta. Porem, muitos policiais foram formados tendo esses homens como instrutores e na rua quando necessário se utilizam dessas artes milenares para defender a sociedade.

      Obrigado por seus pertinentes comentários.

      Curtir

  3. Sou admirador do mma como esporte; sou cristão (protestante, batista); mas não gosto de incentivar práticas sobre algo que sei que não é do agrado de Deus! Por exemplo, muitos crentes tomam água mineral “santa joana” fazendo vista grossa para o que Deus condena. A prática do mma como “defesa pessoal” é aceitável, acredito que até pelos olhos de Deus, mas a competição em busca de riquezas se torna um “sado-masoquismo” que é abominável pela sua palavra. Diferente das batalhas bíblicas, onde Deus capacitava o seu exército para destruir seus inimigos (filisteus, adoradores de Baal), o mma promove a violência, a ira (dentro do ring) entre amigos, irmãos em cristo e até parentes, que se gladiam literalmente em busca de fama, dinheiro e sucesso. Ou seja, gosto do esporte como pessoa (carne), mas condeno e não incentivo ninguém a gostar ou acompanhar o “mma/competição” como cristão.

    De qualquer forma o senhor está de parabéns por abrir espaço para comentários tão relevantes na atualidade. O cristão tem que está atento as novas culturas, mas com cuidados para não se deixar levar pelas “coisas desse mundo”.

    PAZ!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s